Entrevista ao Dr. Antonio Pantoja: Falemos sobre o campo educativo na atualidade

Entrevista ao Dr. Antonio Pantoja: Falemos sobre o campo educativo na atualidade

Docentes

De 27 de julho a 3 de agosto o Dr. Antonio Pantoja ofereceu um ciclo de conferências e oficinas na Costa Rica e Colômbia, organizados com a participação da Universidad Internacional Iberoamericana (UNINI) e da Universidad Europea del Atlántico (UNEATLANTICO)

O ciclo formativo ministrado pelo Dr. Antonio Pantoja esteve dirigido aos alunos com bolsa de estudos pela FUNIBER que estão cursando algum dos Doutorados patrocinados pela Fundação graças à Rede Universitária em que colabora.

Antonio Pantoja é Doutor em Filosofia e Ciências da Educação e Professor na Universidade de Jaén (Espanha). Também, é Diretor de Mestrado e Doutorado em Educação da UNINI-MX.

Durante os bate-papos e oficinas que o Dr. Pantoja ministrou recentemente na América Latina, os alunos participantes receberam informação sobre diversos temas para os estudos de doutorado como, por exemplo, a metodologia de pesquisa científica e a difusão dos trabalhos de pesquisa através de revistas científicas indexadas. Também, o especialista falou sobre a metodologia que deve ser utilizada para a realização da tese doutoral como, por exemplo, que estrutura deve seguir uma Tese de Doutorado, que elementos a compõem ou que características linguísticas um texto acadêmico deste tipo deve ter.

Durante sua estadia na América Latina pudemos entrevistar o Dr. Pantoja para aprofundar sobre temas de atualidade relevantes no campo da educação superior.

O Doutorado é o grau acadêmico de mais alto nível

A sociedade hoje em dia precisa de profissionais altamente especializados, capazes de confrontar, de maneira cabal e eficiente, os desafios que aparecem em diversos campos como a ciência, a educação e as tecnologias da informação, entre outros. Os alunos de doutorado não podem ficar para trás, devem se preparar para contribuir ao desenvolvimento científico, tecnológico e humano da sociedade.

Neste sentido, o Dr. Pantoja afirma que os programas de doutorado patrocinados pela FUNIBER estão orientados à pesquisa profissional, e contam com o aval e o excelente nível acadêmico de prestigiosas universidades como a Universidad Internacional Iberoamericana (UNINI-México) e a Universidad Europea del Atlántico (UNEATLANTICO).

A metodologia educativa moderna é semipresencial

Os novos tempos apontam à combinação da tradição educativa com o emprego das novas tecnologias. Neste sentido, o Dr. Pantoja afirma durante a entrevista, quase não existem programas de doutorado totalmente presenciais, sendo as formações online as mais populares. Entretanto, o especialista adverte que se aposta por um tipo de formação mista em que estão incluídos processos de aprendizagem tanto presencial quanto com um alto componente a distância.

A principal vantagem da formação online é o manejo do tempo por parte dos alunos, assim como a possibilidade de internacionalizar o conhecimento pois diminuem as distâncias entre os distintos pesquisadores que realizam seus estudos em diversas partes do mundo.

O modelo educativo semipresencial permite que os alunos possam dispor de seu tempo de acordo com suas necessidades pessoais, profissionais e acadêmicas e proporciona espaços para o compartilhamento de experiências e conhecimentos pessoais, promovendo o contato integral.

Tema sobre a atualização educativa universitária

Durante a entrevista o Dr. Pantoja falou sobre diversos temas que interessam aos estudantes de educação superior, especialmente os de doutorado, aos que caracterizou como agentes sistêmicos, globais e integrais. Neste sentido, o pesquisador afirma que são quase idênticos os temas assim como as principais linhas de pesquisa desenvolvidas pelos alunos de doutorado na América Latina e Europa. Por exemplo, a pergunta sobre que novos campos poderia imaginar na área da pesquisa educativa, o Dr. Pantoja respondeu que as pesquisas atuais apontam ao uso das tecnologias da informação e das redes profissionais de busca de emprego.

Se você quer obter mais detalhes sobre os novos temas no campo da educação doutoral, no link a seguir você poderá acessar o vídeo com a entrevista completa de Antonio Pantoja:

Links relacionados:

| , , , , , , , , , , ,

Opinião de Romina Martínez, aluna do Mestrado em Gestão Integrada: Meio Ambiente, Qualidade e Prevenção patrocinado pela FUNIBER

Opinião de Romina Martínez, aluna do Mestrado em Gestão Integrada: Meio Ambiente, Qualidade e Prevenção patrocinado pela FUNIBER

Opiniões dos alunos

Romina Martínez, aluna da Argentina bolsista pela FUNIBER do Mestrado em Gestão Integrada: Meio Ambiente, Qualidade e Prevenção, fala sobre sua experiência de estudar a distância

Romina Martínez, natural de La Pampa (Argentina), estudou Engenharia Química na Universidad Nacional de Córdoba e também cursou o Mestrado em Gestão Integrada: Meio Ambiente, Qualidade e Prevenção com titulação emitida pela Universidad Europea del Atlántico (UNEATLANTICO).

Colaborou em diversos projetos de pesquisa relacionados com a qualidade da água e a gestão de represas. Em 2012, trabalhou na Subsecretaria de Recursos Hídricos, realizando uma estágio profissional supervisionado. Possui mais de 10 anos de experiência trabalhando como técnica de laboratório e como consultora na implantação e/ou manutenção de sistemas de gestão e na realização de diagnósticos de eficiência energética.

Atualmente, atua como consultora e é professora de Química em uma escola privada preparatória para o ingresso na universidade. Além disso, trabalha como profissional na organização Enseñá por Argentina, integrante da rede global Teach For All.

Conversamos com a estudante argentina para conhecer como foi sua experiência de cursar um mestrado a distância:

Por que você decidiu cursar o Mestrado em Gestão Integrada: Meio Ambiente, Qualidade e Prevenção patrocinado pela FUNIBER?

Sempre me senti motivada a orientar minha profissão para a melhoria contínua em diversas áreas. O Mestrado em Gestão Integrada permitiu que eu ampliasse meu campo de ação em temáticas cada vez mais necessárias para qualquer organização que deseje se guiar pela excelência.

O que você mais gostou no Mestrado? O que você destacaria?

A organização de cada disciplina, as diversas formas de avaliação, o conteúdo atualizado de cada temática, os casos práticos e as experiências, o acesso ao conteúdo de diversas formas, permitindo que pessoas de diferentes lugares tenham a oportunidade de estudar.

O que você acha dos professores do Mestrado? E do programa de estudo?

Os professores foram muito atenciosos e disponíveis para responder a nossas dúvidas e inquietações, mostrando seu compromisso e responsabilidade com o programa e conosco, os estudantes. O programa me pareceu muito adequado, como já disse, com informação atualizada e casos práticos que permitem tornar mais real e tangível o estudo de cada disciplina.

Como Engenheira Química, como o Mestrado em Gestão Integrada: Meio Ambiente, Qualidade e Prevenção patrocinado pela FUNIBER contribuiu para sua formação?

O Mestrado em Gestão Integrada permitiu que eu ampliasse meus conhecimentos adquiridos no curso de Engenharia e orientasse meu perfil a estas temáticas, o que me possibilita atuar com gestão de projetos vinculados à qualidade, ao meio ambiente e à prevenção do trabalhador.

Como você está aplicando os conhecimentos aprendidos no seu dia a dia profissional?

Cada conhecimento aprendido é muito valioso. No profissional, porque, como já comentei, trabalho diretamente com áreas e conhecimentos relacionados com o mestrado que cursei. Da mesma maneira, como professora, cada aprendizado é útil na hora de ministrar as aulas. E também na construção de projetos relacionados com estas áreas (sobretudo na área ambiental). No dia a dia, também os aplico na empresa da minha família/da minha cidade.

O que você diria às pessoas que estão pensando em estudar a distância por meio da FUNIBER?

Eu recomendo estudar a distância e recomendo que o façam pela FUNIBER, já que abre uma possibilidade a profissionais que trabalham ou têm diversas ocupações a fim de continuarem a sua formação em múltiplos campos de interesse. A maneira como o programa é organizado ajuda bastante, sendo muito importante também sua própria organização e sua persistência no estudo.

Links relacionados:

| , , , , , , , , , , ,

Opinião de Magalí Villafañe, aluna do Mestrado em Desenho, Gestão e Direção de Projetos de Cooperação Internacional patrocinado pela FUNIBER

Opinião de Magalí Villafañe, aluna do Mestrado em Desenho, Gestão e Direção de Projetos de Cooperação Internacional patrocinado pela FUNIBER

Opiniões dos alunos

Magalí Villafañe, aluna da Argentina, bolsista pela FUNIBER do Mestrado em Desenho, Gestão e Direção de Projetos de Cooperação Internacional, fala sobre a sua experiência estudando a distância por meio da FUNIBER

Magalí, natural de Salta (Argentina), é Graduada em Relações Internacionais pela Universidade Empresarial Século 21 (Argentina). Também é formada em Cooperação Internacional em Desenvolvimento pelo Centro Internacional de Estudos Interdisciplinares (Peru).

Além disso, tem o Mestrado em Desenho, Gestão e Direção de Projetos de Cooperação Internacional, patrocinado pela FUNIBER, com titulação pela Universidad Internacional Iberoamericana (UNINI).

Atualmente, trabalha como Assistente de Direção de Programas e Projetos da Organização de Estados Iberoamericanos (OEI), na República Dominicana; também colabora com a Fundação Abriendo Camino, em seus programas sabatinos e na formulação de projetos.

Conversamos com Magalí para que explique como foi a sua experiência estudando a distância e com tem aplicado os conhecimentos aprendidos em seu dia a dia profissional:

Por que você decidiu cursar o Mestrado em Desenho, Gestão e Direção de Projetos de Cooperação Internacional patrocinado pela FUNIBER?

Quando terminei a graduação, decidi fazer um ano de estágio no exterior. Quando cheguei à República Dominicana para realizar o estágio em uma ONG, percebi a necessidade de aprender a formular projetos de vários tipos, pois tive que trabalhar com um, logo no começo do estágio. Então, decidi me formar mais nesta área, entre as opções mais viáveis, estava o Mestrado por meio da FUNIBER, da qual fui bolsista, facilitando as minhas possibilidades de realização.

Durante a carreira, vi algumas matérias relacionadas com o mestrado em que um dos meus focos de interesse estava relacionado com projetos de cooperação internacional. Assim ao ter a possibilidade de realizar o meu estágio em dois lugares diferentes, mas ambos na direção de projetos, notei de que necessitava das ferramentas específicas na área para melhor me desenvolver e com maior confiança.

O que você mais gostou do Mestrado? O que destacaria?

Por ser um Mestrado na modalidade a distância, que representa um maior desafio, pois cada um o leva a seu tempo, mas tratando de cumprir com os requisitos. O que mais destaco é a interação com pessoas de diferentes países no momento de trabalhar na fase de projeto. Isto me permitiu conhecer o trabalho de cada uma delas e a forma em que aplicavam os conhecimentos que foram sendo adquiridos durante o curso. O trabalho em equipe permitiu-me reconhecer diferentes questões sobre um mesmo tema e as diferentes metodologias que são aplicadas em outros países latino-americanos.

Qual a sua opinião sobre os professores do Mestrado? E do programa de estudos?

Considero que foram ótimos; sempre que apareceu alguma dúvida, eles deram respostas favoráveis facilitando o entendimento das disciplinas cursadas. Com relação ao programa de estudo, entendo que as disciplinas foram suficientes, embora considere que algumas delas devam ser atualizadas.

Como Graduada em Relações Internacionais, em que o Mestrado em Desenho, Gestão e Direção de Projetos de Cooperação Internacional, patrocinado pela FUNIBER, trouxe para você? 

O Mestrado permitiu que eu me centrasse em uma das tantas questões trazidas durante a Graduação. A cooperação internacional é algo que atrativo, de modo que hoje me permite atuar com mais facilidade, dando apoio na direção de projetos, o desenho e o acompanhamento dos mesmos.

Como Assistente de Projetos na Organização de Estados Iberoamericanos (OEI), como está aplicando os conhecimentos aprendidos em seu dia a dia profissional?

Ao trabalhar diretamente na área de projetos, aprendi muito e, ao mesmo tempo, foi mais fácil colaborar na preparação dos mesmos, como no acompanhamento destes aplicando as diferentes abordagens e metodologias aprendidas, enquadrados nas diretrizes do organismo iberoamericano.

O que você diria às pessoas que estão planejando estudar a distância pela FUNIBER?

Considero que é uma grande possibilidade estudar a distância, pois permite a administração do tempo de estudo com maior flexibilidade de acordo com a situação de cada um. Entretanto, também, acredito que representa um grande desafio porque depende da vontade de cada um avançar nas matérias e aprender de cada uma delas.

Links relacionados:

| , , , , , , , , , , , ,