Entrevista com Leonardo Ribeiro, professor da Rede Universitária em que a FUNIBER colabora na área de Meio Ambiente

Entrevista com Leonardo Ribeiro, professor da Rede Universitária em que a FUNIBER colabora na área de Meio Ambiente

Docentes

O estado de nosso planeta é motivo de preocupação para muitos pesquisadores que buscam, por meio de seus estudos, que o lugar em que vivemos seja o lar para muitas outras gerações. Um dos pesquisadores que trabalha em favor do meio ambiente é o professor Leonardo Ribeiro. Ele publicou recentemente a tese Megaprojetos no Litoral Norte Paulista: O papel das grandes iniciativas de infraestrutura na transformação regional, trabalho que foi selecionado pela Universidade Estatal de Campinas (Unicamp) para concorrer ao Prêmio Cape das melhores teses brasileiras em 2014.

Ribeiro é engenheiro agrônomo formado pela Universidade Federal de Viçosa e possui doutorado em Ambiente e Sociedade pela Unicamp. Também é professor da Rede Universitária em que a FUNIBER colabora, desde 2003, é analista ambiental do Instituto Brasileiro do Meio ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA). Durante os últimos anos, ele trabalhou em projetos de pesquisa destacados, como o Estudo de Metodologias de Avaliação de Políticas Públicas Ambientais do Estado de São Paulo.

Entrevistamos ao Professor Leonardo Ribeiro para conhecer mais sobre os mestrados em Meio Ambiente que a FUNIBER promove e descobrimos a necessidade que existe, na atualidade, de formação de profissionais em disciplinas ambientais.

 

Para começar, você poderia nos falar sobre os projetos nos que está trabalhando atualmente? Em que área se especializou e em que campo demonstra principal interesse?

Além de professor da Rede Universitária em que a FUNIBER colabora, trabalho como analista ambiental do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA). Desenvolvo o meu trabalho, assim como as minhas pesquisas, principalmente nas áreas de gestão ambiental, licenciamento ambiental de grandes empreendimentos, avaliação de impactos ambientais e avaliação de impactos cumulativos.

 

Dentro da área de gestão ambiental, escutamos falar sobre a modernização ecológica. Do que se trata? Está dentro da chamada economia sustentável?

A modernização ecológica é uma teoria de análise da reforma institucional, com centro no crescimento independente da ecologia diante das outras dimensões de racionalidade da sociedade industrial, em especial da economia.

Teoricamente a modernização ecológica pode ser vista como um conceito que busca superar os problemas ambientais a partir de quatro pressupostos: introdução de inovações tecnológicas nos processos produtivos, prevenção da degradação ambiental, participação pública na tomada de decisão e soluções ambientais e econômicas simultâneas. Nesse ponto, de forma simplificada, ela é uma teoria social, digamos “otimista”, e seus pressupostos estariam alinhados a conceitos como os da economia verde ou da economia ecológica, fortemente baseadas em metas de desenvolvimento sustentável.

 

O que poderia recomendar aos profissionais que estudam na área ambiental sobre a temática da modernização ecológica? Poderia nos indicar como este conceito se integra nos estudos da área?

Meu interesse na Teoria da Modernização Ecológica reside, principalmente, na capacidade desta teoria em proporcionar ao pesquisador um conjunto consistente de conceitos, condições e premissas apropriados para o desenvolvimento de uma análise empírica. Esses atributos colaboram, segundo o pesquisador Arthur Mol (1995), para a compreensão das transformações das instituições da modernidade tardia em uma direção mais sustentável ambientalmente.

A existência de indícios de Modernização Ecológica em um país ou região poderia sugerir o desenvolvimento de capacidades institucionais que habilitariam os atores envolvidos a responder, de maneira mais eficiente, aos novos desafios impostos pelos Megaprojetos. Por outro lado, as lacunas detectadas nesse processo indicariam a tendência de agravamento dos problemas existentes.

 

O mercado de trabalho exige especialistas na área de meio ambiente? O que você diria para aqueles profissionais que estão pensando em estudar um mestrado na área ambiental?

A humanidade demanda conhecimento científico acerca dos problemas relacionados à crise ambiental global. As perspectivas atuais em relação, por exemplo, às perdas de biodiversidade, poluição e aquecimento global não são nada otimistas. As últimas previsões do Grupo Intergovernamental de Especialistas sobre Mudanças Climáticas (IPCC) são assustadoras e os governos ainda não têm uma agenda clara de abordagem da questão. Não apenas o mercado, enquanto ente etéreo da modernidade, mas a sociedade como um todo, demandará cada vez mais profissionais bem instruídos que saibam elaborar mais do que boas respostas, mas sim boas perguntas.

Neste sentido, a FUNIBER promove uma série de programas na área de meio ambiente muito competitivos com o objetivo de facilitar o acesso a uma formação de qualidade apara todos aqueles profissionais que estejam interessados em ampliar seus estudos. Por meio de bolsas de estudo, pode-se optar por cursar mestrados, especializações e/ou doutorados em modalidade on-line com titulação universitária.

 Links relacionados:

 

| , , , , , , ,

Opinião de Ricardo Antonio Arroyo Linares, aluno bolsista da Especialização em Fitoterapia, Aromaterapia e Nutrição

Opinião de Ricardo Antonio Arroyo Linares, aluno bolsista da Especialização em Fitoterapia, Aromaterapia e Nutrição

Opiniões dos alunos

Ricardo Arroyo Linares, natural de San José (Costa Rica) bolsista pela FUNIBER da Especialização em Fitoterapia, Aromaterapia e Nutrição, fala sobre a sua experiência estudando a distância

Ricardo Arroyo é Bacharel em Educação Média pelo Centro Educativo San Francisco de Asís. Possui formação em Engenharia Civil pela Universidade da Costa Rica; e Engenharia Informática pela UNED. Além disso, é Especialista em Fitoterapia, Aromaterapia e Nutrição, com dupla titulação pela Universidad Internacional Iberoamericana (UNINI Puerto Rico) e pela Universidad Europea del Atlántico (UNEATLANTICO).

Em agosto de 2017, Ricardo visitou a sede da FUNIBER em San José (Costa Rica) para assistir ao ato de entrega de títulos dos alunos bolsistas pela Fundação. O ato contou com a assistência do Presidente da FUNIBER; também estiveram presentes representantes da FUNIBER da Costa Rica, juntamente com familiares e amigos dos graduados.

Durante o ato, conversamos com Ricardo Arroyo para conhecer a sua experiência estudando a distância. O aluno falou que se sentiu motivado para estudar uma especialização a distância por meio da FUNIBER porque o programa de estudo era exatamente o que estava procurando. Neste sentido, destacaria a ampla oferta acadêmica dos programas oferecidos pelas instituições que formam parte da Rede Universitária em que a FUNIBER colabora.

Do mesmo modo, explicou que se sentiu muito satisfeito pela atenção recebida por parte do pessoal da FUNIBER; assim como pelo apoio que fornecem os professores do programa. Finalmente, ressalta as vantagens de poder cursar estudos a distância, já que possibilita mais autonomia do que os estudos presenciais, permitindo administrar o tempo de estudo com comodidade.

Veja a entrevista completa do estudante costarriquenho no seguinte vídeo:

Links relacionados:

 

| , , , , , , ,

Especialistas em negócios internacionais reúnem-se nas Jornadas Empresariais da FUNIBER em Lisboa

Especialistas em negócios internacionais reúnem-se nas Jornadas Empresariais da FUNIBER em Lisboa

Notícias

Na quinta-feira, 26 de outubro, a FUNIBER, em colaboração com a Associação para o Desenvolvimento Econômico e Empresarial (ADEE), e com o apoio da Universidad Europea del Atlántico (UNEATLANTICO), realizará, em Lisboa (Portugal), algumas Jornadas empresariais sob o tema “Inovação, novos mercados e tendências”

No dia 26 de outubro serão realizadas entrevista, em Lisboa (Portugal), com renomados especialistas internacionais na área da direção e gestão de empresas e mercados, durante as Jornadas Empresariais “Inovação, novos mercados e tendências”. O evento, que será realizado das 10h às 18h30, tem como objetivo abrir um espaço para analisar o ambiente empresarial; o qual é cada vez mais global, complexo e competitivo; assim como debater sobre os desafios e incógnitas nas formas de criar valor acrescentado por parte das empresas.

Programa da jornada

A apresentação do evento estará a cargo do Dr. Ricardo Almeida, Diretor da FUNIBER Portugal; também Coordenador das sedes da FUNIBER em Moçambique e na Angola. Em seguida, o professor Carlos Marcuello e a professora Yuan Jia irão ministrar conferências sobre negócios internacionais intitulada “China e seus vínculos empresariais com Portugal e Espanha: comércio, investimento e turismo”. Nesta intervenção, serão analisados as oportunidades e os desafios que serão apresentados aos empresários e profissionais de Portugal e da Espanha diante da expansão da segunda potência mundial. A China tem esses países como destinos relevantes de sua estratégia econômica externa; além disso, o gigante asiático pode chegar a ser um mercado muito importante para os produtos ibéricos; entre outras trocas econômicas de grande escala.

Além disso, o evento contará com a participação do Dr. José Costa, que irá ministrar a conferência “Cooperação entre universidades e empresas, uma relação de futuro”, em que falará sobre a necessidade de construir uma ponte entre o ensino superior e as empresas para garantir o desenvolvimento dos recursos humanos e tecnológicos, potencializando os níveis qualitativos dos produtos ou serviços empresariais. Esta exposição retratará uma experiência prática e a forma como repercutem as ações colaborativas na cotidianidade; assim como o dia a dia da realidade universitária, dos alunos e das empresas.

Por fim, será a vez de escutar o Dr. Carlos Santos, com a exposição intitulada “Mercados, inovação e novas tendências”, para aprofundar na economia portuguesa, bem como a economia mundial, e como eles estão envolvidos em um processo de globalização, criando um novo paradigma empresarial. Nesse contexto, é importante perceber quais são as iniciativas e a estratégia de desenvolvimento que a economia portuguesa deverá implementar para adaptar seu mercado à nova realidade da economia global.

As Jornadas contarão também com uma Mesa Redonda intitulada “Empreendedores: da teoria à prática. Experiências e lições de fracasso” em que terão como convidados o Dr. Habibo, que é Graduado em Gestão de Marketing pelo IPAM Marketing Business School. Também consultor internacional e formador certificado pela IEFP. Além dele estará Salim Givá, administrador do VILT – SGPS, S.A VILT, que dispõe atualmente de cinco escritórios em três países, Portugal, Espanha e Brasil, onde seus quase 150 profissionais prestam serviços do Enterprise Information Management a clientes de todo o mundo. Igualmente, participará da Mesa Redonda o Dr. Rui Paias Couto, Presidente da CCIPT (Câmara de Comércio e Indústria Portugal-Turquia), uma associação privada, sem fins lucrativos. A CCIPT foi projetada para oferecer serviços de apoio à internacionalização, exportação, importação e Turismo.

O evento será realizado na sala Eduardo Viana III, del VIP Executive Entrecampos, Hotel & Conference, Av. 5 de octubre, nº 295, Lisboa.

As conferências serão transmitidas via streaming. Para acessar à conferência on-line, você deverá acessar o seguinte link: http://fnbr.es/5jx

A seguir são detalhados os horários de difusão por países:

País Horário
Costa Rica, El Salvador, Guatemala, Honduras, Nicarágua 3:00 h
Colômbia, Equador, Panamá, Peru, México 4:00 h
Bolívia, República Dominicana, Porto Rico, Venezuela 5:00 h
Argentina, Chile, Paraguai, Uruguai, Brasil 6:00 h
Costa do Marfim, Senegal, 9:00 h
Portugal, Marrocos, Angola, Camarões 10:00 h
Espanha, Guiné Equatorial, Itália, Moçambique 11:00 h
China 17:00 h

Links relacionados:

| , , , , , ,