#EuEstudoEmCasa: Entrevista com Patricia Luz Mazariegos Romero, estudante guatemalteca bolsista pela FUNIBER

#EuEstudoEmCasa: Entrevista com Patricia Luz Mazariegos Romero, estudante guatemalteca bolsista pela FUNIBER

Patricia Luz Mazariegos Romero cursou, com uma bolsa da FUNIBER , o Doutorado em Educação, titulado pela Universidad Iberoamericana Internacional de México (UNINI MX). Patricia destaca a modalidade virtual como a forma preferida de estudo, além do aspecto positivo que envolveu o intercâmbio com professores internacionais, o que permitiu ampliar seus conhecimentos.

A flexibilidade para realizar as tarefas é uma das vantagens mais valorizadas por essa estudante guatemalteca no aprendizado on-line, uma opção que ganhou força nos últimos meses devido ao confinamento da população devido à pandemia de coronavírus.

A leitura e o cinema são dois hobbies que ela conseguiu retomar neste período de incerteza, onde o teletrabalho também prevaleceu.

O que fez você decidir sobre a FUNIBER para cursar estudos superiores?

A FUNIBER oferece duas grandes oportunidades. A primeira, oferecer a meia bolsa de estudos é um apoio para poder cumprir outras obrigações financeiras e estudar. A segunda é a modalidade virtual, que eu amo porque as barreiras de tempo e distância se rompem. Isso permite que você estude e trabalhe ao mesmo tempo, além de poder receber aulas em um ambiente virtual.

O que você destacaria de sua experiência estudando os estudos patrocinados pela FUNIBER?

O intercâmbio com professores internacionais, permitindo a construção de novos conhecimentos, tanto no nível tecnológico quanto na cultura geral.

Com relação à metodologia do treinamento a distância, que vantagens e desvantagens você acha que esse sistema tem?

Este sistema tem muitas vantagens, sendo que uma das quais é a flexibilidade nos horários, pois as atividades podem ser realizadas sem interferir no trabalho. Pessoalmente, não encontro nenhum inconveniente.

Você acha que a formação obtida pelo FUNIBER pode abrir novas oportunidades de emprego? Por quê?

Sim, o fato de se ter uma certificação internacional gera outro status. Isso permite melhores oportunidades de emprego. No sentido de cargos e salários, estes melhoram consideravelmente.

Que dinâmica de emprego e estudo você modificou diante dessa situação de emergência?

Em relação ao meu trabalho em um projeto de cooperação internacional, desde o início da emergência no país, fui designada para realizar home office. Para proporcionar as aulas na universidade se alterou a modalidade, sendo que agora estão fazendo em um modalidade virtual.

Depois de estudar uma modalidade on-line, que conselho você daria para os alunos que precisam continuar aprendendo em casa?

Primeiro, eles precisam se autorregular, fazer o cronograma de atividades, manter o cronograma de leitura e fazer a lição de casa.

Também devem contar, na medida do possível, com um espaço confortável, um equipamento, especialmente tendo serviço de internet para ficar conectado.

É necessário promover a autoaprendizagem e o uso de aplicativos.

Que novas tarefas você está sendo capaz de realizar neste momento de confinamento?

Voltei a cozinhar, estou tendo novamente o gosto pela cozinha. Estou tentando fazer pelo menos 30 a 45 minutos de exercícios em casa. Também lendo, estou procurando sites para baixar livros. Além disso, algo que não fazia há muito tempo, já vi três filmes.

Se você quer expandir seus estudos, como Patricia Romero Luz Mazariegos, e se qualificar para uma bolsa para prosseguir um programa de graduação, mestrado ou especialização, você pode se informar em: